Parceiros
XXXX
0 de 5
Créditos
» Skin obtenido de Captain Knows Best creado por Neeve, gracias a los aportes y tutoriales de Hardrock, Glintz y Asistencia Foroactivo.
» Trama e sistemas desenvolvidos pela Staff do The Revival RPG, única e exclusivamente para este RPG; » Gráficos e modificações na skin feitas por Anwynn. As imagens utilizadas vieram de sites como Google, Pinterest, Pottermore e Tumblr, sem fins lucrativos.
XXXX
0 de 9
XXXX
0 de 33
Últimos assuntos
» Matrícula Escolar
Seg Set 10, 2018 10:58 pm por Aylena Chamberlain

» Mudança de Nome
Sex Set 07, 2018 9:49 am por Björn Skylstad-Asknes

» Registro de Photoplayer
Seg Set 03, 2018 4:03 pm por Cheryl Bou’r Hadderwick

» Promoção de Reabertura!
Dom Set 02, 2018 11:41 pm por Morgan L. Cunninghan

» Teste de templates e assinaturas
Sex Ago 31, 2018 10:17 pm por Octávio Villanova

» Três Vassouras
Sex Ago 31, 2018 10:33 am por Manon A. Sowsfield

» Sala de estar
Qua Ago 29, 2018 10:10 pm por Gallathea C. Sowsfield

» Dúvidas? Criticas? Sugestões?
Dom Ago 26, 2018 6:11 pm por O Herdeiro

» Madame Malkin
Qua Ago 22, 2018 11:11 am por Robert S. Winchester

» Empório das Corujas
Qua Ago 22, 2018 10:57 am por Robert S. Winchester

Estatísticas
Temos 241 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Isaac E. Pangborn

Os nossos membros postaram um total de 761 mensagens em 349 assuntos

Praça de Godric's Hollow

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Praça de Godric's Hollow

Mensagem por O Herdeiro em Seg Out 09, 2017 11:20 pm



Praça

Uma praça pequena rodeada por pequenos arbustos com pequenas flores brancas por todos eles que compõe um jardim em formato circular, com várias outros tipos de flores, e um parquinho de diversão destinado a crianças no centro deste jardim. Bancos de madeira rústicos estão espalhados por toda a praça, alguns perto do parquinho para que os pais das crianças pudessem vigiá-las. Há um caminho de pedras sabão que percorrem toda a praça, excetuando-se o parquinho, cujo piso é areia para a maior segurança das crianças.
Copyright ©️ 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics
avatar
Postagens :
368

Data de inscrição :
03/10/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nyeere Van Harther em Qui Out 19, 2017 9:13 pm

"–Sweetheart, you stir my soul! "

O dia estava bonito, por isso resolvi que era o momento perfeito para tirar um tempinho para mim mesmo, sair, fazer algo diferente de estar na monotonia diária de meu estabelecimento, minha casa de Chá Madame Puddifoot. Não que não relaxe ou me sinta bem lá, amo aquele lugar, porem às vezes é preciso um distanciamento do que amamos para sentir falta e amar mais.
Já eram cerca de meio-dia, e meu último cliente daquele horário estava saindo, corri para pôr a placa de “fechado” na vitrine, tudo estava a meu favor, naquele horário normalmente o estabelecimento estaria cheio, mas por ventura não estava. Tomei um belo banho ali mesmo, pensando no que faria. Fui até meu escritório, de onde administro os números do meu negócio, vendo em cima da mesa uma antiga foto minha em um banco da Praça de Godric’s Hollow. Lembrei-me então que adorava ir lá, e há algum tempo não ia. Resolvi que era isso então, a muito nem mesmo notava aquela foto que ali estava todo dia, então era este o meu sinal.
A praça em si não trazia nada de especial, ou único, era uma praça como muitas outras, mas adorava aquele lugar calmo, possuía um belo chafariz no centro, com a estátua de um bruxo que nunca sou ao certo quem foi. Era ornamentada por lindos arbustos de flores brancas.
Veio-me então a ideia de correr, um bom exercício também não seria de todo mal para mim. Apanhei minha bolsa e enfiei todo meu braço dentro dela, minha roupa de correr estava lá, no fundo, como raramente a uso estava por ali, adoro aquela bolsa, há muito tempo pus um feitiço indetectável de extensão nela. Uma mulher precisa do essencial sempre a mão não concorda? Carregava de tudo ali, certa vez, consegui até mesmo levar minha bicicleta lá, aliás como não a vejo há tempos, talvez ela ainda estivesse por ali. Pois bem, não tardei a me arrumar, uma calça legging preta, com um top da mesma cor, uma jaqueta azul de capuz para ficar discreta e meus tênis mais confortável, meu cabelo deixei amarrado com um belo rabo de cavalo.
Fui para os fundos do Chá e usei meu feitiço de aparatação, surgindo em um beco ao lado da praça quase que instantaneamente. Coloquei meus fones de ouvido com uma música que adoro bem agitada, vesti o capuz e comecei uma tranquila corrida nos arredores. Estava incrível, meu corpo estava bem, o ar queimava deliciosamente em mus pulmões. Estava viva.
Parei um tempo depois, retirando a jaqueta que já me matava de calor, depois de uma maratona como aquela. Da bolsa tirei uma garrafa de água e comecei a matar minha sede, derramando sobre meu corpo parte do líquido, aquilo era ótimo. Sentei-me em um banco e fiquei descansando, enquanto admirava o lugar, lindo como sempre. Foi aí que notei algo estranho, como se estivesse sendo vigiada, havia alguém me observando tinha certeza. Só não sabia ainda quem era.
BY MITZI
[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________

Nye
avatar
Postagens :
6

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nicolaj Heinz Müller em Sex Out 20, 2017 7:12 pm

Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

Havia sido uma manhã extremante estressante no Ministério da Magia, inúmeros julgamentos presididos por mim que iam desde grandes crimes aos mais fúteis. Por vezes, me pegava imaginando qual motivo tinha me levado a ser juiz, já que nem eu mesmo me lembrava mais.
Talvez fosse a inexperiência da juventude e a sede de tornar o mundo um lugar melhor, que no final das contas, tornou-se apenas mais uma obrigação diária sob os meus ombros.
Por sorte, nesses momentos de frustração e estresse, eu tinha um lugar que me acalmava sempre que o visitava, é esse mesmo lugar tratava-se do varejo de Godric's Hollow.
Local onde ocorreram diversos momentos históricos no passado, como, por exemplo, onde os pais do notável herói bruxo, Harry Potter, foram assassinados por lorde Voldemort.
Era cerca de 13Hrs e 20Min quando aparatei nas mediações do vilarejo, caminhando pelas ruas do mesmo na direção da praça.
Percebendo que o local parecia curiosamente silencioso, mas também bastante agradável sob a brisa gélida da tarde.
Gélida por conta do inverno que havia chegado mais cedo esse ano.
Com uma expressão pouco amigável e um olhar breve pela região, continuei caminhando para a praça.
Notando que na mesma corria uma única jovem, uma loira muito bonita, que parecia absorta em sua corrida.
Obviamente, sem muito o que fazer, terminei me sentando sobre um banco e a observando correr.
Assistindo sem ânimo a cada volta que ela dava ao redor da praça.
Imaginando o que levava uma jovem como aquela a correr em plena tarde de inverno, certamente que não era apenas por causa do exercício físico.
Entediado, puxei um maço de cigarros do bolso do paletó negro que usava naquele dia, retirando um cigarro e pondo sob os lábios.
Acendendo e o tragando lentamente.
Mantendo o olhar na direção da jovem, com certeza quem olhasse de longe pensaria que eu era um psicopata prestes a sequestra-la, porém, não tinha nada disso, apenas precisava de um pouco de distração é aquela jovem com seus exercícios estavam me proporcionando isso.
Observei quando ela parou momentos mais tarde e jogou um pouco de água sobre o seu corpo, olhando para mim em seguida, um pouco assustada ao notar que estava sendo observada.
Diante disso, eu levantei lentamente do banco e descartei o cigarro, caminhando em sua direção.
— Olá! — Cumprimentei com um sorriso, à medida que me aproximava da mesma.
— ‎Eu não te conheço de algum lugar? — Indaguei.
Parecia meio clichê é uma forma idiota de chegar numa garota, mas eu realmente pensava que a conhecia de algum lugar.



[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther e Nicolaj Heinz Müller]

_________________


Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

avatar
Postagens :
5

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Ministério da Magia/Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nyeere Van Harther em Sab Out 21, 2017 4:05 pm

"–Sweetheart, you stir my soul! "

O calor do meu corpo começava a sumir, olhei curiosa ao redor da praça, buscando ver coisas mesmo entre os arbustos, a sensação de estar em um holofote era grande, e incomodante também. Queria garantir que era só mais uma de minhas bobagens. O que, porém, se mostrou não ser instantes depois. Ao tentar esquecer isto de estar sendo vigiada, pousei meus olhos para outro lado da praça, observando quem passava por ali, os bancos, todo o mais que compunha a paisagem, foi aí que me deparei com um homem de feições conhecidas, me encarando seriamente, enquanto sentado próximo de onde ele estava fumando tranquilamente um cigarro.
Em um primeiro instante confesso que simplesmente me assustei. Não que fosse um indivíduo feio ou esquisitão, pois, não era, mas me encarava de uma forma quase psicótica. Pergunto-me hoje em dia, já passado há algum tempo esse evento, se naquele instante ele se indagou sobre isso também, aquele jeito macabro de fitar uma mulher num local público. Se mais alguém notasse, ele por certo seria tomado por um tarado.
Ainda assim, a impressão de que o conhecia me era grande. E me olhando fixo ele veio caminhando lentamente ao meu encontro, não mais estava com medo, agora me restava à curiosidade apenas, era obvio que ele puxaria assunto, e isto me explicaria o porquê de me observar com tanto afinco assim.
Ainda a alguns metros, ouvi seu despreocupado “olá” me cumprimentar, acompanhado de um sorriso.
— Olá! — Eu lhe respondi ainda curiosa, ele era alto e bem forte, um homem atraente tive de reconhecer, com seus cabelos loiros bem cortados, e os olhos azuis que me encaravam, convidativos a um bom diálogo, diferente de ainda pouco, quando parecia querer me atacar algo estranho.
— Espero que esta não tenha sido sua melhor cantada…! — Brinquei ao ouvir aquela universal tirada masculina ao chegar em uma mulher. Vi que ele ficou constrangido notando a dualidade que a situação e a frase podiam gerar, ainda assim, foi sagaz, pois, de fato, um “oi” às vezes é apenas um oi.
— Tudo bem, estava apenas brincando com você! — Tratei de acabar com mal entendido. — Na realidade creio que conheço você de algum lugar mesmo, seu rosto não me é estranho… Já sei, trabalha no ministério? Lembro-me de você no Profeta há uns dias! — Era isso, sabia que já vira antes.
— Entendo, então estava mesmo certa disto, mas me diga você também pareceu me reconhecer, porém, nunca fui manchete do Profeta Dário, nem mesmo do cardápio da minha casa de Chá Madame Puddifoot. . — Fiz uma leve piada, mas era fato que gostaria de saber de onde ele me reconhecera.

BY MITZI
[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________

Nye
avatar
Postagens :
6

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nicolaj Heinz Müller em Qui Out 26, 2017 8:17 am

Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

Um sorriso rapidamente surgiu nos meus lábios, quando notei que a jovem era um tanto simpática e divertida, porém, também não pude deixar de ficar constrangido com o seu comentário seguinte.
Afinal, mesmo tendo duplo sentido a minha pergunta não foi uma cantada, sem contar que se fosse, eu teria caprichado é usada uma frase muito mais construtiva e cativante.
Meneei a cabeça negativamente, embora mantivesse o sorriso prostrado nos lábios.
— Não foi uma cantada. — Comentei.
— ‎Mas se tivesse sido, eu não teria utilizado uma frase tão fútil quanto essa… — Pisquei para ela com certa malícia, entretanto, não algo que levava a obscenidade, mas de forma divertida, como, por exemplo, se estivesse praticando algo ilícito e que não pudesse ser descoberto.
Rindo um pouco em seguida, após perceber o tom de brincadeira em suas palavras, e oferecendo a mão para ela em sinal de cumprimento.
— De fato. — Confirmei a sua suposição sobre eu trabalhar no Ministério, mesmo não lembrando nenhuma matéria recente do Profeta Diário a meu respeito.
Contudo, tal matéria também poderia ser verdadeira, já que eu ocupava um dos mais altos cargos no Ministério da Magia, como Presidente da Suprema Corte Bruxa.
— Sou o Presidente da Suprema Corte Bruxa. — Disse com certo orgulho, uma vez que tinha trabalhado muito para obter esse cargo e apreciava quando o mesmo era reconhecido.
Porém, não levem isso como arrogância, mas como um homem orgulhoso por sua profissão e ocupação.
— Oh! Então daí que eu te conheço… — Assenti o seu comentário seguinte, lembrando agora dela com um pouco mais de clareza, pois, costumava frequentar a casa de Chá da Madame Puddifoot com frequência.
É já tinha sido atendido por aquela mesma jovem, inúmeras vezes.
Nossa! Como as pessoas vivem tão presas em seu próprio mundo, que mal percebem ou lembram das outras a seu redor, pensei.
— Sou um assíduo cliente do seu estabelecimento, Nicolaj Heinz Müller. — Apresentei-me sorrindo.
Imaginando o quão familiar ela parecia ainda mais de perto; tomei sua mão e a beijei suavemente como um cavalheiro.
Encarando-a com uma expressão relaxada, apesar de com pequenos olhares rápidos sobre os seus belos traços físicos.
Afinal, sou homem e não posso deixar de observar e admirar uma bela mulher.



[Off - Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther e Nicolaj Heinz Müller]

_________________


Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

avatar
Postagens :
5

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Ministério da Magia/Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nyeere Van Harther em Sab Out 28, 2017 5:52 pm

"–Sweetheart, you stir my soul! "

A vida tem suas formas de abrir nossa visão, ali estávamos nos dois, frente a frente quando ele se recordou de frequentar minha casa de Chá De fato, arregalei um pouco os olhos, pois, me recordei de cara de sua face, porém, não que eu fosse uma boba ou estúpida, passo muitas horas em meu escritório, afinal alguém precisa administrar o negócio. Muito provavelmente algum de meus funcionários Já deveria tê-lo como um cliente bem conhecido. Talvez, por sua forma seria e aparência bem rígida e metódica, pela maneira de se vestir e falar, já tivesse seu pedido rotineiro, e seu assento onde costuma rotineiramente sentar-se.
— Bom amigo, é gratificante saber que é um homem que aprecia um saboroso chá, isso já diz muito sobre uma pessoa! Digo o chá que ela bebe. — Continuei entoando minhas piadas por certo bobas, mas o via tão sério diante de mim, que me parecia que o universo estava tentando me forçar a arrancá-lo de sua postura, dava a impressão de que uma figura de potente importância, e de imaculável seriedade estava ali, cortando o clima que a praça tinha. Tal qual um sujeito de terno e gravata, cortaria o clima de uma praia em dia de sol escaldante.
Bem, e foi o que sua apresentação me deu, certo espanto, no entanto, mostrou-me que não se tratava de um observador psicótico mesmo, ao menos não um “Observador pertubado” qualquer.
— Presidente da Suprema Corte Bruxa é?! — Ergui minhas sobrancelhas com certa admiração enquanto o encarava, a pose dele se enrijeceu mais ainda, devia ser um homem orgulhoso. — Minha nossa, é um cargo de fato importante, o que alguém como você por aqui uma hora dessas? — 
Estava curiosa a seu respeito, parecia ser um bom sujeito, um tanto robótico, como todo engravatado fadado a passar horas enfadonhas preso a metros e metros de concreto ministerial e burocracia dos bruxos. Ele mesmo assim se mantinha como um homem bonito e jovem, e seus traços lhe davam uma graça bela. Ele persistia me encarando. Interessante.
Então de súbito tomou minha mão para si e a beijou de maneira educada e encantadora. Olhando-me nos olhos, corei de vergonha, ele era mesmo bonito. Toquei-me então de que eu mesma não me apresentei.
— Prazer Senhor Müller! — Forcei um pouco no trajo das palavras, ele, porém, parecia me forçar a usar de uma forma culta de um jeito que eu mesmo não me entendia. — Me chamo Nyeere Van Harther, acredito que pode conhecer algum familiar meu pelo ministério, tenho parentes lá. — Disse-lhe em tom despreocupado, ele de outra forma, deve ter percebido no ato minha descendência, uma vez que sou parente do próprio ministro.
Ele sorriu com sarcasmo suave, deve ter se dado conta de quem eu era para além da jovem e “muito bela” dona de uma casa de chá, e continuou a olhar em meu rosto, analisando meus traços, me estudando de forma quase inocente.
— E então? — Olhei-o, fitando a minha mão, nossas mãos juntas, voltei a olhá-lo nos olhos. — É uma bela mão eu sei, mas ainda é minha! — Dei um grande sorriso enquanto o via dar-se conta que ultrapassará o tempo “cordial” para segurar e beijar a mão de uma dama. “Dama” me senti no século XVII dizendo isso a mim mesma.

BY MITZI
[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________

Nye
avatar
Postagens :
6

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nicolaj Heinz Müller em Sab Nov 04, 2017 1:50 pm

Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

— Sim, realmente sou um grande apreciado do chá servido em seu estabelecimento. — Disse ainda segurando a sua delicada mão, encarando-a com certa atenção e também admiração, pois, ela era uma jovem realmente bonita.
Apesar de parecer ser um tanto quanto convencida, o que me agradou bastante já que sempre fui um fã assíduo de mulheres decididas. Um sorriso amplo permanecia em meus lábios, enquanto a escutava em silêncio.
— Sim. — Confirmei com certo orgulho por minha profissão e função no Ministério, afinal, ocupava um cargo de grande prestígio e liderava o poder judiciário no mundo bruxo do Reino Unido.
Podem até pensar que sou um pouco convencido e arrogante por isso, mas o fato é que tinha muito orgulho do que havia obtido com o meu suor e trabalho árduo. Na minha concepção, não era arrogância ter orgulho do que havia conquistado com o seu próprio trabalho, principalmente sendo um cargo tão importante.
Contudo, não iria ficar me vangloriando a respeito da minha profissão, mesmo tendo muito orgulho da mesma como mencionado acima. — Sim é bastante importante… — Assenti as suas palavras, acariciando a sua mão mesmo sem perceber. Obviamente num momento de distração, uma vez que não era acostumado a flertar com mulheres que tinha acabado de conhecer, quer dizer, não tão descaramento assim…
— Apenas estava um pouco cansado e decidi vir a esse vilarejo histórico para espairecer um pouco… — Respondi a sua pergunta.
Porém, o que realmente chamou a minha atenção foi o seu sobrenome, “Van Harther”, que era o sobrenome do Ministro e do Vice-Ministro da Magia.
Será que ela era parente deles? Sua explicação havia confirmado que sim.
— Hmnn… Então é parente do Ministro da Magia. — Murmurei com uma sobrancelha arqueada, curioso para saber qual o grau de parentesco entre ambos. Entretanto, me contendo, pois, não era conveniente fazer uma pergunta tão íntima assim num primeiro contato, como o que estávamos tendo naquele momento.
— ‎E um prazer, bela Nyeere… — Plantei novamente um beijo sobre a sua mão, gargalhei em seguida com o seu comentário.
Convencida e espirituosa, uma ótima e perigosa combinação, pensei vagamente.
Demorando um pouco mais para soltar a sua mão, que realmente era bela, assim como o restante da loira a minha frente.
— Poderia não ser… — Sussurrei com malícia, esperando que ela não tivesse escutado.
— De fato, é realmente uma bela mão. Na verdade, você é uma bela jovem, senhorita Van Harther. — Acrescentei sorridente.
— Mas conte-me o porquê de correr a essa hora? Não é uma coisa normal para algumas pessoas. — Retirei do meu bolso um relógio, notando que o mesmo marcava 13Hrs e 40Min.
— ‎São 13Hrs e 40Min, mesmo com o templo nublado não é um bom horário para atividades físicas… — Pus o relógio de volta no bolso, imaginando como ela deveria estar pensando como sou antiquado em meus modos e objetos.



[Off - Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther e Nicolaj Heinz Müller]

_________________


Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

avatar
Postagens :
5

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Ministério da Magia/Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nyeere Van Harther em Seg Nov 06, 2017 12:24 pm

"–Sweetheart, you stir my soul! "

Um toque de esquisitice, ou postura clássica é sempre charmoso. Bem, às vezes, o jeito antiquado de Nicolaj era algo realmente divertido. Não conheço outro que haverá me abordado e dito, não de cara, que sou “uma bela jovem”, imaginaria meu avô abordando minha avó assim. Ainda assim, eu tive certo apreço pela sua forma cativante de do nada me “cortejar” daquela maneira. Depois, o que uma dona de uma pequena casa de chás pode dizer sobre coisas antiquadas. Ri de mim mesma. — Ele é meu primo. — Dando a ele a resposta sobre o ministro.
Ao que ele mesmo comentou quanto a minha súbita caminhada vespertina, fora dos padrões daquela região. Foi uma colocação interessante à dele, de fato, eu mesma achei curiosa a minha vontade de relaxar fazendo algo assim. Embora ele retirar um relógio de bolso, tenha me tirado a concentração por alguns instantes.
— É verdade Senhor Müller, não é o horário mais costumeiro para caminhadas… No entanto, foi o que consegui para fazer isso hoje, nunca fui uma atleta, porém, um pouco de exercício não faz mal não é mesmo? — Fiz uma pequena pausa dramática, sem drama claro, e notei que ele persistia com minha mão, confesso que gostei do apreço dele por ela. Talvez ele só gostasse de mãos. — Ouvi dizer que correr nestes horários é comum em alguns países da América, no Brasil, por exemplo! — Fiz uma pequena piada sem sentido. Sou boa nisso, é o que digo a mim mesma quando faço isso para não me imaginar uma boba completa.
— E o Senhor? Costuma praticar exercícios também? Com a vida corrida de um membro do ministério acredito que deva ser complicado! — Indaguei-me, ele era centrado, e de costumes realmente fechados, porém, um homem jovem e bonito.
Enquanto ouvia, senti meu estômago agitar, notei que a fome por sair correndo fora de um costumeiro horário me alcançara. Eu precisava me alimentar logo, a fome não me fazia muito bem. Então me veio uma boa idéia.
— Bem, esta corrida despertou-me o apetite, tem uma lanchonete próxima aqui, por que não me acompanha Nicolaj? Desculpe, aliás, posso chamá-lo assim, Nicolaj? — Percebi que exagerei na intimidade. — Então, como eu dizia… — Olhei para mim mesma dos pés aos seios. — … Não estou no meu melhor estado para um restaurante, se me entende, mas vou entender se um homem no seu status não for lá de lanchonetes! — Sorridente encarei-o aguardando sua resposta.
Levantei-me então, queria me sacudir um pouco para prosseguir, foi então que me deparei com nossas mãos ainda juntas.
— Sabe, você deve ser bom nestas coisas de “dar uma mãozinha”, mas já pode liberar a minha! — Meu talento para piadas ruins melhorando me mata às vezes. Em todo caso comentei rindo, e salientando o fato de já estarmos a algumas páginas de nossas vidas conversando um com o outro, e nossas mãos ali dadas, dois estranhos um para o outro, e não sei se esse é este tipo de livro, sabe nunca me senti uma Lynn como em “Querido John.“

BY MITZI
[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________

Nye
avatar
Postagens :
6

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nicolaj Heinz Müller em Qui Nov 16, 2017 3:17 pm

Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

Prima do Ministro… Era a primeira vez que eu conhecia alguém da família Van Harther que não trabalhava no Ministério, já que eles praticamente remontavam a década como ministeriais respeitados e influentes dentro da instituição. Principalmente na atualidade, onde o Ministro como citado anteriormente, e o seu Vice pertenciam a essa família.
Esbocei um sorriso, à medida que o assunto mudava o seu foco, desta vez para a caminhada naquele horário, que na minha visão era no mínimo curiosa, para não dizer estranha.
Guardei o relógio novamente sob o bolso do paletó, encarando a loira com atenção.
Escutando a sua explicação sobre o exercício físico que fazia naquele horário é percebendo que ainda permanecia segurando a sua mão. Confesso, que um pouco envergonhado pela situação.
Porém, ela parecia não ter percebido, uma vez que estava absorta demais em suas palavras, especialmente numa piada a respeito da América Latina que eu não entendi muito bem, mas que acabei tentando parecer simpático a mesma.
— E verdade, um pouco de exercício nunca faz mal, apesar de achar estranho num horário como esse… — Comentei.
— E não, não tenho tido muito tempo para exercícios físicos… Ando muito atarefado no Ministério. — Respondi a sua pergunta, imaginando que ela não estaria interessada em saber como o meu trabalho era entediante e cheio de responsabilidades. Por esse motivo, nem o levei adiante.
Pousei a mão livre sob o bolso do paletó e encarei o céu por alguns segundos, notando que uma frente fria parecia estar a caminho da região (podia observar isso através das nuvens carregadas que se formavam sobre a área).
Droga! Suspirei um pouco frustrado, pois, o papo com aquela bela jovem parecia muito interessante e eu não queria encerra-lo no momento.
Ela parecia ser divertida e uma ótima companhia para alguém preso na monotonia, como era o meu caso.
Mas para a minha surpresa, ela acabou por me convidar para acompanha-la há uma lanchonete, até me chamou de “Nicolaj”, o que não acontecia com frequência diante de pessoas desconhecidas.
Já que eu prezava no mínimo um pouco de intimidada para somente então, permitir que uma pessoa me chamasse pelo primeiro nome.
Contudo, com aquela jovem foi diferente.
— Claro, pode me chamar de Nicolaj. — Respondi.
— ‎E aceito o seu convite, já que também estou faminto… — Acrescentei, rindo um pouco do seu comentário sobre não estar adequada o suficiente para um restaurante.
O que era realmente uma verdade, entretanto, ela estava perfeita naqueles trajes. Eu podia atestar isso como um homem amante da beleza feminina.
— Bom, a senhorita está perfeita para mim. — Comentei com certa malícia, esperando que ela não tivesse percebido o duplo sentido nas palavras.
Soltando a sua mão logo depois, um pouco sem graça, no entanto, rindo da sua piada ruim.
Ela realmente e divertida… Pensei com um meneio de cabeça, oferecendo o braço para ela.
— Eu sou realmente bom nisso é adoro lanchonetes… Mas para que lado fica ela mesmo? — Indaguei com uma sobrancelha arqueada.
Omitindo a verdade, pois, na realidade, odiava lanchonetes e suas formas pouco higiênicas de servir as refeições.



[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther e Nicolaj Heinz Müller]

_________________


Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

avatar
Postagens :
5

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Ministério da Magia/Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nyeere Van Harther em Sab Nov 18, 2017 10:05 pm

"–Sweetheart, you stir my soul! "

Nada melhor que uma boa conversa acompanhada de uma saborosa refeição, principalmente com uma companhia agradável. O clima parecia estar se fechando, talvez uma chuva estivesse próxima, e no estômago um ruído alto de reclamação se fazia a cada instante mais audível, é estranho quando nos conhecemos tanto ao ponto de conseguir entender o som da própria fome exigindo comida. Que bom, ele parecia ser de fato alguém muito agradável, e mesmo com uma aparência totalmente incutida de toda aquela carga de burocracia social do ministério, da qual eu com certeza não sou difusora, assemelhava um alguém diferente.
Embora eu seja diretamente prima do ministro, e parente de muitos outros membros importantes, tanto no ministério, quanto na alta roda do mundo mágico, não sei dizer quanto a isso, mas não habita em mim este afinco por essas coisas, aprecio a simplicidade, o ar livre e sobre tudo, a leveza de viver como quero e não como uma especialista em carimbar arquivos em alguma sala no ministério. Mas ainda que assim, ele era divertido.
— Então gosta de lanchonetes? — O olhei dos pés a cabeça com desconfiança, era obvio o engodo, mas se ele queria me agradar, o que tem? Aceitei o braço que ele me oferecia e saímos andando pela calçada. — A julgar pelas suas roupas e modos, eu diria que não é muito de ir a lanchonetes, sabe mesmo o que é um fast-food? — Fiz uma leve piada para amenizar um pouco o modo como imaginei ele todo engravatado pedindo o sanduíche do dia, em uma fila cheia de gordinhos seria hilária. Enquanto caminhávamos, recordei-me de algo importante.
— Sabe de uma coisa, conheço um bistrô aqui perto, na verdade… — Olhando com um olhar de espanto, havia esquecido totalmente. — Tenho certeza que gostara, isto é, a menos que prefira lanchonetes! — Terminei com um sorriso um tanto sarcástico, ele parecia encabulado com a idéia, mas sem desculpa para voltar atrás. — Então está decidido, iremos lá comer algo bom. Há, e nada de chás hoje. — Rimos um pouco, ele se empolgou.
— Agora está animado não é mesmo! — Gostei da proposta que ele fez sobre um prato diferente. — Mas antes… Bem, eu estava correndo… — Me sentia um pouco envergonhada, pois, estava suada. Olhei em volta e vi um banheiro ali perto, um reservado ao público. — Um minuto, já volto! — Sai correndo apressada, olhei para trás e vi que ele estava desconcertado, confesso que ele estava engraçado agora, e meu jeito avoado não o estava ajudando. De todo modo, corri para o banheiro, aproveitei que estava vazio e tomei um rápido banho em um chuveiro que havia lá. Meu dia estava cada vez mais estranho. Parece que a impressão que tive ao acordar não estava errada, era mesmo um dia especial.
Assim que sai do boxe, apanhei minha bolsa, meu bom e velho feitiço de expansão sempre me salvando, enfiei a mão ali e comecei a vasculhar lá pelo fundo. Estava meio bagunçado, os últimos dias estavam sendo corridos na casa de Chás, e não estava nem mesmo tendo tempo para arrumar meu estabelecimento, minha bolsa então, imagine. Mexendo para lá e para cá encontrei o que queria. — Accio vestido. — Um belo vestido azul de lã. Um bem grossinho e quente para o inverno, ainda assim lindo razoavelmente colado ao corpo, e com uma aconchegante gola longa cobrindo o pescoço, tratei de vesti-lo com rapidez, já estava ali há uns dez minutos, Nicolaj possivelmente já tivesse até desistido, talvez eu não devesse ter saído assim, sem explicar. Nossa, nem avisei que iria me trocar. O que ele poderia pensar comigo trancada no banheiro assim?
Fiz uma breve maquiagem, bem leve para uma tarde, montei um belo rabo de cavalo como penteado e rapidamente sai a seu encontro, ao que o vi ali parado, sério como estava desde que o vi. Era notória sua postura. Quando me viu abriu um belo sorriso, acompanhado de um olhar que transparecia espanto, aquilo me divertiu.
— O que foi? — Perguntei sem vergonha alguma e risonha.
BY MITZI
[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________

Nye
avatar
Postagens :
6

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nicolaj Heinz Müller em Sex Nov 24, 2017 4:59 pm

Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

Um olhar de soslaio foi lançado por mim na direção da loira à medida que seguíamos para a tal lanchonete, contudo, ela não parecia convencida sobre eu gostar ou não de estabelecimentos assim.
É convenhamos, ela tinha toda razão em pensar dessa forma, afinal, meu comportamento e aparência formal demonstravam que eu não era acostumado com serviços de fast-food.
— Na realidade não, mas queria acompanhá-la e comer algo. — Confessei com um pequeno suspiro, escutando-a comentar sobre a minha aparência não ser compatível com pessoas que frequentam esses lugares (pelo menos, nas suas próprias palavras). Todavia ela tinha razão sobre isso, eu realmente não era acostumado, tampouco tive a intenção de frequenta-los até hoje.
Isso fazia de mim um rapaz antiquado, certo? Talvez esnobe e metido sofisticado? Não me importo realmente com esses termos, pois, sabia que era exatamente assim. Mas estava decidido a acompanhá-la e não voltaria atrás.
Apertei o nó da minha gravata e a encarei com um sorriso, sendo agraciado por sua mudança de planos.
Uma vez que ela conhecia um bistrô nas mediações do local e resolveu que deveríamos ir a ele, para a minha felicidade, confesso.
— Ótimo, isso me parece ser bem melhor! — Meneei a cabeça assentindo a sua nova sugestão, imaginando que um Bistrô apesar de ser popular e menos elegante que um restaurante, deveria ser melhor que uma lanchonete.
— ‎Tenho certeza que sim. — Acrescentei.
Rindo em seguida a respeito de seu comentário sobre nada de chás hoje, como se isso fosse me impedir de tomar o chá da 17Hrs00Min na Toca em Ottery St. Catchpole, talvez até a convidasse para me acompanhar e experimentar o chá do velho Hugo Weasley.
— Isso já não posso concorda. — Pisquei para ela. — E estou sim. — Concordei sobre estar animado.
Continuando a acompanha-la rumo ao bistrô.

[…]

O local parecia amplo e bastante agradável, mas não era exatamente como os restaurantes que eu estava acostumado. Entretanto, também não ficaria pensando em coisas tão fúteis assim, precisávamos de uma mesa e de uma refeição, além de que isso me faria desfrutar um pouco mais da companhia da jovem Van Harther.
Contudo, quando encontrei uma mesa e estava prestes a informar para ela, a mesma saiu correndo para o banheiro.
Deixando-me estático e confuso por alguns minutos.
Ué! Que diabos aconteceu? Me perguntei, encarando o lugar para onde ela tinha corrido.
Será que ela está bem? Estava pronto para ir checar, quando ela saiu do mesmo, fazendo-me ficar boquiaberto e surpreso com a sua aparência requintada sob um belo vestido azul.
Ela estava realmente bela.
— Nossa… Quando foi que você… — Olhei para ela com uma sobrancelha levemente arqueada, esboçando um sorriso de satisfação logo depois.
— ‎Você está muito bonita, ainda melhor do que antes. — Comentei.
Respirando fundo e ajeitando o meu paletó, antes de puxar uma cadeira para ela como um perfeito cavalheiro.
— Senhorita Van Harther. — Indiquei a cadeira, sentando-me a seu lado posteriormente.
— ‎Então, vamos pedir um vinho primeiro? Assim pode me contar um pouco mais sobre você. — Acenei para um garçom.
Pedindo uma garrafa de vinho.



[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________


Nicolaj Heinz Müller
Presidente da Suprema Corte Bruxa

avatar
Postagens :
5

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Ministério da Magia/Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Nyeere Van Harther em Sab Nov 25, 2017 8:15 pm

"–Sweetheart, you stir my soul! "

O Bistrô era calmo.

A forma como o ele e olhava era positivamente inspiradora, aparentava ter realmente gostado do resultado ligeiro que uma simples ida ao banheiro me ajudará a alcançar. — Céus, que o feitiço de expansão seja louvado! — Pensei comigo mesma. Minhas suspeitas de ter agradado na medida, vinham em suas calorosas palavras também.
— Obrigada Nicolaj, gentis palavras as suas! — Agradeci suas palavras, nada como um belo elogio para levantar nossa estima. E meu querido, ainda quase desconhecido, companheiro da tarde, estava se mostrando bom nisso, tão bom quanto em alinhar uma gravata, pois, cada vez que eu o olhava, tinha a impressão que a sua estava mais reta que antes, a vontade de perguntar se ele tinha algum tipo de “mania” sobre elas vez ou outra quase me dominava. Felizmente a fome me continha.
— Ainda melhor? Cuidado com suas palavras senhor ministerial, ou de dez em dez minutos retornarei a este toalete, ele parece estar produzindo milagres. — Demos algumas risadas de meu comentário um tanto bobo, mas daí, ele era um homem serio de fato, mas mesmo um poço de seriedade necessita de um balde de bobagem às vezes, eu creio.
A poucos metros dele, pude sentir seu peito estufando, o modo como ele transmitia aquela intensidade de postura era aos meus olhos até meiga. Em mais uma gentileza notável, que renderá pontos em meu conceito, ele se lançou entre mim e a mesa que escolherá para sentarmo-nos, puxando a cadeira para que eu, com mais facilidade me senta-se.
— E um cavalheiro mesmo Sr Heinz Müller, muito obrigada! — Agradeci aceitando sua gentileza, sentando-me, e o observando ocupar seu lugar próximo a mim. — E então, como gostaria de começar essa não muito comum refeição da tarde? — Comentei notando não haver muitas pessoas em volta. Ao que vi seu semblante amistoso como sempre, indicar-nos um vinho. Apreciei a idéia. — Vinho e uma ótima pedida, mas confesso que tive medo que pedisse chá! — 
Ele pediu uma garrafa, e enquanto aguardávamos sua chegada, dei continuidade a sua colocação sobre saber de minha vida. De fato não a achava de todo interessante, ainda mais para um homem de tamanha importância como ele, mas resolvi contar-lhe um pouco. Peguei a carta com o menu na mesa, e fui folheando, vendo todos os itens do cardápio com os olhos, e revirando a vida na mente, vasculhando os acontecimentos do passado, que serviram de ponte para o presente.
Veio-me aquela vez em que testei um feitiço de levitação em meu primo John, quando éramos crianças, e que levou várias horas de vôo de vassoura para os adultos o encontrarem planando a quilômetros de Hogwarts. Mas não me pareceu uma boa história para um primeiro encontro. Então resolvi apelar para o clássico dos filmes trouxas americanos.
— Há, minha vida segue aquela velha historia, sou só uma jovem e linda dona de uma casa de chá, vivendo um dia de cada vez. — Olhei-o de canto de olhos, por cima do cardápio, e dei uma pequena risada interna ao ver sua cara de incompreensão com minhas palavras, à cultura pop não deveria ser seu maior agregado cultural, não quer isso me tornasse alguém melhor, apenas minhas “referências” demonstravam a dualidade que formávamos sentados ali. — Oras, não precisa tentar entender, foi uma piada, idiota, já viu que ando com uma bolsa repleta delas não?! Sou parente do ministro, meu irmão e professor de voo e venho de uma longa linhagem de feiticeiros “Nobres”, como bem deve saber, se isso existe! —
Falei dividindo minha atenção entre ele e os possíveis pratos a serem escolhidos, e em meio a isso, vi uma deliciosa torta de nozes no cardápio. Era tarde, uma torta cairia bem.
— Vou aproveitar essa torta, que ira querer? — Olhei para ele com um grande sorriso. — Continuando, eu sou absolutamente diferente, gosto de meus dias livres, embora e empenhe muito no trabalho, não sigo muito a linha de, “alinhar” gravatas! — Comentei observando a dele, algo me dizia que logo ele a realinharia, não que não estivesse. — E você, qual sua história Nicolaj? 
BY MITZI
[OFF: Postagens bloqueadas entre Nyeere Van Harther  e Nicolaj Heinz Müller]

_________________

Nye
avatar
Postagens :
6

Data de inscrição :
14/10/2017

Localização :
Hogsmeade

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Summer Amalie Cunninghan em Seg Nov 27, 2017 12:47 pm


Um padre, um ateu e um rabino
 
 
– Summer Amalie Cunninghan. – Esbravejou o seu pai sonoramente. – Pare de pisar no calcanhar de Aquilles!
Não, caro leitor, não se trata de uma piada e tampouco de alguma zombaria.  Era uma frase literal, que ilustrava perfeitamente a cena.  Claro que seus pais poupariam o sonoro riso que punha-se afora dos lábios de Summer, se houvessem colocado outro nome no seu irmão, que não Aquilles.  Tal pensamento a levou a retirar todo o peso que colocara sobre o calcanhar do garoto, que lhe fez uma careta depreciativa, e curvou-se a rir histericamente.
Oh, meu ávido leitor, não culpe a Summer pelo seu contemplável senso de humor.  Mas cá entre nós, se a cara sonserina não fosse divertida, qual graça teria em contar a sua história?
Bem, depois de uma conversa não tão longa e de Summer tentando explicar que seu irmão havia invadido seu quarto, seu pai a colocara de castigo.  A vida nunca lhe parecera tão injusta.  Na verdade, teve outros momentos que lhe parecera sim.  Como quando ela e Sienna gostaram de um rapaz francês e disputaram a sua atenção, para, então, descobrir que ele era gay; ou quando passara a noite toda estudando para a prova de Trato de Criaturas Mágicas e não tirara nota máxima por causa da falta de senso de humor do professor – Leia-se: Ele achou ultrajante a sua analogia entre diabretes da cornualha e Sienna.  Aparentemente, o ato deveria ser considerado bullying.
Era nas intensas injustiças da vida que Summer pensava quando dirigia sua vespa voadora, ao mesmo tempo que perdia o controle dela – a sua vida parecia ser uma série de inconveniências.
A sonserina avistou a praça de Godric Hollows a pouca distância.  Se conseguisse pousar na grama, talvez o impacto que seu corpo sofreria fosse mínimo.  Assim o tentou.  As mãos firmes no guidom e a mordiscar o canto do lábio.  Faltava três, dois, um metro para a descida.
Crak fora a cacofonia que fizera ao pousar no chão, a vespa andara mais alguns metros até deslizar para o lado e Summer a acompanhar no ato.  Seu corpo rodara próximo ao de Sienna, que estava sentada num banco na região, desenhando.  Seu peito estufado, subia e descia à medida que sua respiração acelerava. Seu organismo tecera um manto de adrenalina a lhe aquecer e seu coração acelerado e rítmico produziam uma badalada singela.
Summer jogara o capacete para o lado, observando ambos os primos com um brilho voraz em seus agradáveis olhos azuis.
– Isso foi... – Proferia ela com languidez, ainda a jazer no chão, a entonação sendo substituída por uma esquisita nostalgia. – Demais!
 
[OFF: Posts bloqueados entre Summer Amalie Cunninghan e Sienna Evie Lightwood]
BY MITZI

_________________



SUM

avatar
Postagens :
2

Data de inscrição :
08/10/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Sienna Evie Lightwood em Ter Nov 28, 2017 1:04 pm

above the smokestacks

Fora numa sala branca contemplada por flores no hospital St. Mungus que nascera a pequena Sienna acompanhada de seu gêmeo, suas madeixas escuras curtas decaiam sobre sua testa em meros cachos, consideravam-na no momento a dona das íris mais claras e profundas de todos os seus ascendentes, já sua pele alva era traçada por uma marca de nascença peculiar. Caros leitores, o que venho vós falar vai muito além do que uma historia de ninar, naquele dia de seus nascimento fora comprovado pelo os olhos de bruxos ali presentes que o casal de gêmeos os fizera ficar hipnotizados com a harmonia do nascimento e quando foram postos lado-a-lado sobre o berço, eram como se naquela vida, ambos fossem destinados a algo maior. Bem, não se deixem enganar, era o que todos achavam até se depararem com tal cena cansativa diariamente:

-Vem aqui seu pufoso molhado sem dono!
-De todos, esse era o melhor xingamento para a Sienna, a cena é drástica e emocionante, como nos filmes de ação mexicana veneradas pela a garota, segurava em sua mão destra um chinelo pendendo-o para trás em forma de ataque, fitava o Owen com as orbes coberta pelo o pequeno espaço deixado pela as pálpebra em uma eminente ameaça. Era por isso que sempre dizia que sua única irmã é a sua melhor amiga, Summer, a única que a conhece dos pés a cabeça, ao exemplo, Summer  ficou sabendo das travessuras feitas por Sienna no encontro de sua mãe e não a dedurou, ou então quando deu a brilhante ideia dos fogos de artificio no Natal Amalie foi a única a acreditar que daria certo.

(...)

Sienna tinha em suas mãos seu stechbook e uma caneta esferográfica preta, traçava sobre o papel aquilo que a vinha em mente, que no caso era dois olhos retratados realisticamente. Esse era seu dom, não era inteligente, muito menos era tão equilibrada como Summer em vôos, porém, quando se tinha um lápis e uma folha produzia algo além da magia. Falando em Summer, se olhassem com muita atenção o céu azulado, veriam com nitidez o vir de algo indescritível em alta velocidade. Sienna já tinha a noção de que era a sonserina em sua famosa vespa voadora, levantou-se de seu banco, afastou-se em passos largos do centro.

Um, dois, três e bang, a garota caiu do céu como se fosse uma bola de canhão, Sienna tirou de seu bolso um cronometro e o parou, observando-a com a animação visivel.- Seria um pássaro, um avião? Não! É apena Summer Amalie quebrando o seu recorde em 3 minutos e 10 segundos! - Proferiu em bom tom, erguendo seus braços para cima, comemorando a habilidade peculiar da melhor amiga.- Dá ultima vez demorou 5 minutos.

[OFF: Posts bloqueados entre Summer Amalie Cunninghan e Sienna Evie Lightwood]

 

I got a brain-tricked hunger and you're pulling me in

_________________



I 'M JUST SIENNA

Having so much beauty is not a gift, fuck
....
avatar
Postagens :
2

Data de inscrição :
07/10/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Summer Amalie Cunninghan em Ter Nov 28, 2017 2:03 pm


Um padre, um ateu e um rabino
 
 Ergueu-se do chão, tateando o próprio corpo, expulsando a poeira que ali tornou a residir.   Ela bateu nos próprios joelhos, uma vez que essa região encontrava-se com duas manchas opacas – se suas vestes fossem brancas, pareceria um comercial da OMO, diga-se de passagem.
Summer encarou a amiga num leve arquear da sobrancelha.  Desatou a rir com as palavras que ganhavam sonoridade afora dos lábios da grifina, indo em direção a vespa, que jazia no chão.
– Pássaro? – Repetiu ela, crispando os lábios tingidos de um tom escarlate. – Evangelina, quantas vezes já te disse que gatas não voam? – Tornou a brincar, fazendo um intenso esforço para erguer a vespa.  Seu rosto angariara um característico rubor com o esforço.  Assim que triunfante, Summer batera com a ponta do all star no pneu, encarando o móvel que tanto apreciava de forma meticulosa. – Espero que não tenha quebrado.
O olhar da sonserina recaiu sobre de Sienna, que em muito compactuava em suas travessuras.  A amizade das duas deveria ser objeto de inveja, pensava Summer, se as pessoas sensatas as observasse. Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce um irmão, era um provérbio que sintetizava em perfeição a relação das duas.
Summer deu-lhe um olhar pomposo.
– Três minutos e dez segundos, minha nossa, eu sou um arraso! – Proferiu, erguendo o punho cerrado para o alto, como John Bender de The Breakfast Club. – E você, Evangelina, o que andava fazendo por aqui? Paquerando rapazes?  Um encontro secreto? Fumando mandrágoras? – Estalou os dedos, como se encontrasse a resposta irrefutável. – Já sei! Anda traficando diabretes! – Seus intensos olhos azuis caminharam até seu stechbook. – Ou talvez apenas desenhando.
A sonserina, em seu costumeiro sorriso irônico, tornou a brincar:
– Na minha mente, o que fazia era bem mais interessante.
[OFF; Postagens bloqueadas entre Summer Amalie Cunninghan e Sienna Evie Lightwood]
 
BY MITZI

_________________



SUM

avatar
Postagens :
2

Data de inscrição :
08/10/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça de Godric's Hollow

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum